segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

EB 2,3 de Pevidém sensibiliza para a diferença

A EB 2,3 de Pevidém foi palco de uma palestra dirigida a pais e encarregados de educação de alunos com o Síndrome de Asperger. A sessão foi apresentada pela Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger (APSA) e serviu para ajudar os educadores a lidar melhor com os portadores daquela diferença.
Aquela iniciativa, integrada na Semana de Sensibilização para a Diferença, foi promovida pelo Núcleo de Educação Especial e o Serviço de Psicologia e Orientação, com o objectivo de apoiar os pais, encarregados de educação, auxiliares e docentes na relação com crianças e jovens portadores do Síndrome de Asperger (SA). A SA pode ser definida, de acordo com os especialistas, como uma perturbação neurocomportamental de base genética, frequentemente incluída no espectro do autismo, com critérios de diagnóstico específicos. 
Aquela disfunção manifesta-se por alterações na interacção social, na comunicação e no comportamento, sobretudo. Estima-se que em Portugal existam cerca de 40 mil portadores do SA, sendo a prevalência maioritária no sexo masculino. Entre as características mais comuns, em crianças, jovens ou adultos, contam-se o défice de comportamento social; interesses limitados; comportamentos rotineiros; peculiaridade do discurso e da linguagem; perturbação na comunicação não verbal; e descoordenação motora. Não existe tratamento para a SA. Por isso, os responsáveis da APSA sublinharam que «acolher a diferença e aceitá-la como um desafio é missão de cada um de nós».
Aquela oportunidade foi também aproveitada para sublinhar que, este momento, há uma situação que se tornou prioridade da APSA: «existe um número significativo de portadores de SA que deixa a escola a partir dos 16 anos, surgindo então os primeiros problemas na inserção na vida activa. Embora a legislação portuguesa contemple a possibilidade de recurso ao emprego protegido, na prática tal não se verifica. A partir dos 16 anos, as dificuldades de inserção profissional levam à frequência de cursos de formação profissional, na expectativa de um emprego estável, mas sem êxito».

6 comentários:

  1. A Acção foi uma experiência muito interessante e enriquecedora!
    Obrigada, mais uma vez, pela presença de todos os participantes!

    ResponderEliminar
  2. Excelente iniciativa. "Blog" bem construído e recheado de boas iniciativas e ideias motivadoras sobre o complexo mundo da Educação Especial.

    ResponderEliminar
  3. Pai de um menino chamado João Lourenço.

    Em nome da minha família, quero desde já agradecer à equipa do Ensino Especial, pela iniciativa da acção de Sensibilização/divulgação/esclarecimento do Síndrome de Asperger.

    Aos presentes, o respeito pelo direito à diferença de todos nós e o interesse mostrado pelo tema em si.

    Quanto à criação do Blogue, penso que será uma mais valia nos tempos modernos o que tornará certamente mais fácil a comunicação e a partilha de experiências.

    Aproveito este momento, para publicamente agradecer aos Professores, Auxiliares, Cozinheiras, “Amigos” e Colegas o amor, carinho, apoio e a ajuda que prestaram e que prestam ao meu filho portador desse síndrome.

    A todos, o nosso OBRIGADO.

    Neste caso, recomendaria vivamente aos interessados que “dispensassem” um pouco do vosso tempo, para verem o filme “MOZART AND THE WHALE”.

    Eu tenho esse filme e caso alguém o pretenda ver posso emprestar.

    ResponderEliminar
  4. Asperger: Fuera de la Fila 1
    http://www.youtube.com/watch?v=qVg5rSBHrJI

    Asperger: Fuera de la Fila 2
    http://www.youtube.com/watch?v=FYzEvH-A2Qw&feature=related

    ResponderEliminar
  5. Envio links para reflexão sobre o tema:

    Hoje foi tema do Forum da TSF "Há cortes na Educação Especial?"

    copiar link:
    http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=3581151

    Que futuro/perspectiva para estes pais e para estes alunos???????

    ResponderEliminar